segunda-feira, 20 de junho de 2011

Forrações de sombra

Abacaxi roxo

Espécie: Tradescantia spathacea 
Nome comum: abacaxi-roxo, moisés-no-berço, espada de Iansã.

Hebácea quase acaule, ereta, de aspecto suculento, encontrado na maioria dos países da América do sul, de 20–30 cm de altura, de folhagem ornamental.

Antúrio
  • Nome Científico: Anthurium andraeanum
  • Nome Popular: Antúrio
  • Família: Araceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: Colômbia
  • Ciclo de Vida: Perene
O antúrio é exigente quanto à umidade, deve ser plantada sempre à meia-sombra ou sombra, em substratos ricos em matéria orgânica, como a fibra de côco misturado com terra vegetal, com regas frequentes e adubação adequada para florescer.
Dinheiro em penca
  • Nome Científico: Callisia repens
  • Sinonímia: Tradescantia minima, Hapalanthus repens, Spironema robbinsii
  • Nome Popular: Dinheiro-em-penca, dinheirinho, tostão, mosquitinho
  • Família: Commelinaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: América Tropical
  • Ciclo de Vida: Perene
Deve ser cultivada sob meia-sombra ou sombra, em solo fértil, leve, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Não tolera o frio, ventos fortes ou pisoteio. O cultivo sob sol pleno torna a planta excessivamente avermelhada e queima as folhas. Já sob sombra, ela perde o aspecto denso, crescendo com entrenós mais compridos. Aprecia adubações mensais na primavera e verão. Multiplica-se facilmente por divisão da ramagem enraizada ou estaquia.

Hemigrafis roxo

Forração de Jardim de folhagem roxo-prateada, boa para meia-sombra e sombra. Forma belos maciços e compõe muito bem com arbustos e palmeiras. A Hemigraphis é uma planta muito utilizada no paisagismo, principalmente pela cor exuberante de suas folhas e do contraste que é possível criar combinando-a com arbustos e palmeiras.


Russélia
  • Nome Científico: Russelia equisetiformis
  • Sinonímia: Russelia juncea
  • Nome Popular: Flor-de-coral, russélia
  • Família: Plantaginaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: México
  • Ciclo de Vida: Perene
A russélia é uma planta pendente, de textura herbácea e muito florífera. Também é apropriada para vasos, floreiras e cestas suspensas. Atrai beija-flores e borboletas. Eventualmente pode escapar ao cultivo e tornar-se invasiva.
Deve ser cultivada sob sol pleno, meia-sombra ou sombra, em solo fértil, bem drenável, rico em húmus e irrigado regularmente. Não tolera estiagens prolongadas. É bastante rústica e responde bem a adubação rica em fósforo e potássio, florescendo em abundância. Tolerante ao frio, ao vento e à salinidade, torna-se própria para regiões litorâneas. Aprecia o calor, podendo estender a floração por todo o ano em regiões tropicais e equatoriais. Multiplica-se por sementes, estaquia e divisão das touceiras.

Samambaia
  • Nome Científico: Nephrolepis pectinata
  • Sinonímia: Aspidium pectinatum
  • Nome Popular: Samambaia-paulista, rabo-de-gato
  • Família: Davalliaceae
  • Divisão: Pteridophyta
  • Origem: Chile, México, Japão e Nova Zelândia
  • Ciclo de Vida: Perene
A samanbaia-paulista é muito indicada como forração, assim como bordaduras junto a muros e em vasos e jardineiras. É freqüente sua comercialização como planta de corte, onde é responsável pela composição de lindos buquês com flores. É resistente ao frio e muito vigorosa, tornando-se planta invasora em muitos casos. Como as outras samambaias, aprecia a umidade e o calor. Deve ser cultivada a meia-sombra ou sombra em substrato leve e enriquecido com matéria orgânica, com regas freqüentes. Multiplica-se por esporos e divisão das touceiras.

Singônio

  • Nome Científico: Syngonium angustatum
  • Sinonímia: Syngonium gracilis, Syngonium albolineatum, Nephthytis triphylla, Syngonium podophyllum
  • Nome Popular: Singônio
  • Família: Araceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: Nicarágua
  • Ciclo de Vida: Perene
É produzida em larga escala como planta envasada, para decoração de interiores, pela sua adaptação à meia-sombra. No entanto podemos plantá-la no jardim, em jardineiras e canteiros sempre sombreados e  semi-sombreados. Se tutorada adequadamente torna-se uma bela trepadeira.
Deve ser cultivada em substrato rico em matéria orgânica. Aprecia a umidade e regas regulares. Não é tolerante ao frio. Multiplica-se por estacas durante o ano todo.

Grama azul
  • Nome Científico: Poa pratensis
  • Sinonímia: Poa viridis, Poa boliviensis
  • Nome Popular: Grama-azul, grama-azul-do-kentucky
  • Família: Poaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: Europa, Ásia e África
  • Ciclo de Vida: Perene
É indicada para diversos tipos de jardim, por ser resistente ao pisoteio e ter um ótimo acabamento. Deve ser aparada sempre que alcançar 2,5 a 3 cm. Vendida comumente na forma de placas, sementes ou mudas(plugs). Deve ser cultivada a sombra e meia sombra, em solos férteis, com adubações semestrais e regas regulares. É contraindicada para locais quentes, devendo seu uso ficar restrito as regiões do sul do pais ou regiões serranas.


Hera

  • Nome Científico: Hedera helix
  • Sinonímia: Hedera helix caucasigena, Hedera caucasigena, Hedera taurica, Hedera helix helix
  • Nome Popular: Hera, hera-inglesa, hera-verdadeirahera, heradeira, hereira, aradeira, hedra, hera-dos-muros, hera-trepadeira
  • Família: Araliaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: Europa, Ilhas Canárias, África e Ásia
  • Ciclo de Vida: Perene
Deve ser cultivada sob meia-sombra ou sombra, em solo fértil, bem drenável e enriquecido com matéria orgânica, irrigado periodicamente. A hera aprecia a umidade e o frio subtropical, e não suporta solos encharcados. É tolerante a geadas e podas para o controle do crescimento. Multiplica-se por sementes, estaquia ou mergulhia.

Lambari roxo
  • Nome Científico: Tradescantia zebrina
  • Sinonímia: Commelina zebrina, Zebrina pendula
  • Nome Popular: Lambari, trapoeraba-roxa, trapoeraba-zebra
  • Família: Commelinaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: México
  • Ciclo de Vida: Perene
Pelo seu aspecto compacto, pequeno porte e adaptação à sombra, o lambari torna-se uma excelente forração para situações de sombra e meia-sombra, onde dificilmente os gramados vingam, como sob a copa de árvores e outros locais cobertos. Seu plantio em vasos, jardineiras e cestas suspensas também é muito apreciado, evidenciando sua bela folhagem pendente. Nestes casos, adubações leves e regas freqüentes estimulam seu crescimento vistoso.
Devem ser cultivados à meia-sombra ou sombra, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica, mantido úmido. Planta tipicamente tropical, não é tolerante ao frio rigoroso e às geadas, mas adapta-se muito bem às estufas em países de clima temperado. Devido à sua facilidade de propagação, pode escapar ao cultivo e se tornar invasiva em determinadas situações. Multiplica-se facilmente por estacas ou pela divisão da ramagem enraizada.

2 comentários:

  1. Ola, adorei as fotos e gostei muito das descricoes. Tenho um blog tambem com fotos de arvores e flores, se der da uma passadinha la.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Parabéns pelos artigos, eles tornaram o Blog excelente!!!
    Somos da Gramas Pardim uma empresa que produz, comercializa e aplica Grama Natural de altíssima qualidade nos mais diversos segmentos e regiões do Brasil.
    Visite nosso site e confira os Tipos de Grama que trabalhamos:
    Grama Esmeralda
    Grama Bermudas
    Grama São Carlos
    Grama Batatais
    Grama Santo Agostinho
    Grama Coreana

    Fornecemos para todo o Brasil, solicite-nos um orçamento para sua cidade e obtenha o melhor Preço de Grama do mercado, entre tantos municípios distribuímos:
    Grama em São Paulo SP
    Grama em Campinas SP
    Grama em Guarulhos SP
    Grama em Ribeirão Preto SP
    Grama em Belo Horizonte MG
    Grama em Rio de Janeiro RJ
    Confira !!!

    ResponderExcluir